fbpx
Administração
Para ajudar a cuidar da gestão do seu negócio.
Campanhas
Conteúdos de campanhas do Hybank.
Contabilidade
Entenda mais sobre finanças.
Geral
Outros temas para o microempreendedor.
Marketing
Dicas incríveis para o visual do seu negócio.
Pix
Novo meio de pagamentos para bancos no Brasil.
Regras de negócio
Dicas gerais para empreender melhor.
Vendas
Alavanque suas vendas com essas dicas.

Microempreendedor é hora de pedir empréstimo?

Cuidado, o empréstimo nem sempre é a solução que você precisa.

5 MIN LEITURA
20 MAY 2020

O empréstimo é um dos recursos mais procurados pelos microempreendedores na busca de dar um fôlego de caixa, pagar dívidas ou ajudar no próprio crescimento do negócio. O crédito é extremamente atraente por ser um dinheiro “fácil” na conta e trazer a sensação temporária de alívio, e é por isso que pode trazer uns problemas ao autônomo. Nesse artigo, vamos dar dicas de como pegar um empréstimo de forma saudável.

Em primeiro lugar, encare o empréstimo como dívida desde o dia 01. Ou seja, se for de fato obter um crédito emprestado, já entenda que você está adicionando uma dívida em seu negócio e não recebendo uma doação. Junto ao empréstimo, deve vir a sua promessa de pagamento dele.

Para fazer a promessa de pagamento com a consciência limpa, é fundamental que você conheça suas finanças, todos os seus números. Antes de pedir qualquer crédito, entenda suas finanças de trás para frente, estude as entradas e saídas mensais, saiba quanto você tira no final de cada mês, seja familiar com todos os custos e despesas mensais do negócio atuais e previstas para os próximos meses. 

Seja capaz de responder: cabe o pagamento de parcelas de empréstimo como despesa adicional?

Ao pedir um empréstimo, é imprescindível que você já tenha um planejamento de como vai pagá-lo. Um grande erro que os empreendedores fazem é que ao pegar o crédito, estão pensando no hoje, e não no amanhã. O alívio forte vem no presente, mas não param para considerar que no futuro haverá uma dívida para se preocupar. Resolver um problema hoje para criar novos amanhã não é uma estratégia recomendável.

Planeje o pagamento das parcelas. Você terá receita — entrada de dinheiro a partir das vendas — para cobrir as despesas das parcelas? Com as parcelas, como vai ficar o seu lucro no final do mês? O pagamento do empréstimo vai te criar outras dívidas? Não deixe de pagar outra conta, como a de luz, ou parcelar a fatura do cartão de crédito para quitar o empréstimo. O papel do crédito é de te ajudar e não criar novas dívidas.

No entanto, antes de ir para as instituições de crédito, busque alternativas caseiras viáveis e que estejam mais dentro do seu controle. Ponha em mente que o empréstimo deve ser utilizado como último recurso. Corte gastos dispensáveis e diminua despesas menos essenciais. Considere a opção de “caixinha”: se você começar a economizar uma quantia determinada por mês, consegue juntar o dinheiro necessário a tempo?

Se você considerou todas as alternativas e realmente viu que o empréstimo é a melhor saída, não busque o crédito com qualquer instituição disponível. Pesquise antes. Conheça a instituição pela qual está pedindo dinheiro, entendas as políticas de crédito deles, os juros que vão cobrar, quantidade de parcelas e demais regras. Compare com pelo menos 3 outras instituições e determine qual melhor se encaixe com a sua situação financeira. Não é toda e qualquer empresa que dá crédito que pode ser boa para você.

Conheça os juros e as parcelas acordadas. Saiba exatamente qual o valor dela e encaixe-a nas suas despesas futuras. Entenda também as regras para caso você atrase ou não consiga pagar uma parcela. Uma dica que damos para evitar a inadimplência é que o valor da parcela não deve ultrapassar de 10% a 15% da sua renda mensal.

Empréstimo a longo prazo podem parecer mais atraentes por dar mais tempo para você quitá-los. Lembre-se, porém, que mesmo tendo parcelas menores, os juros podem ser maiores assim como também o risco de inadimplência. Ninguém vê o futuro e, quanto mais longe, menos controle das suas finanças você tem. Empréstimos a longo prazo são recomendados se a renda mensal suporta mais facilmente as parcelas.

Por último, se possível, antecipe o pagamento das parcelas. Se o seu fluxo de caixa está positivo e saudável e você tem a possibilidade de antecipar o pagamento de uma parcela, considere fazê-la. Você terá um juros menor, próximas parcelas suavizadas e um nome melhor na instituição.

Portanto, veja que o empréstimo não é sempre a opção mais viável ao microempreendedor. É importante que exista o planejamento financeiro para não criar novas dívidas e trazer problemas futuros. O time do Hybank está a completa disposição dos microempreendedores para ajudá-los em planejamento e tirar dúvidas.

Compartilhe este artigo em:
Post anterior
Próximo post
Como ter um bom design para seu negócio?
MEI - Microempreendedor individual - por que ser um?
E-mail inscrito com sucesso!
Ficamos felizes que queira receber nossas novidades. Acompanhe pelo seu e-mail novas postagens e notícias do blog.
Mensagem enviada com sucesso!
Agradecemos o envio da sugestão e com certeza levaremos em consideração para criar novos conteúdos para o blog.